segunda-feira, 2 de março de 2015

SEMANA 23 a 28/02/2015 – ÁRVORES CORTADAS À VISTA E À PRAZO, COMPUR CANCELADA, MARINA, GOLFE e RIO 450


“O Parque do Flamengo foi inaugurado em 1965, ano do Quarto Centenário do Rio de Janeiro. As árvores do Parque crescem há meio século. O Pan-Americano foi realizado a contento sem a execução de outro projeto pernicioso dito "absolutamente necessário", que falta não fez. Este também não fará falta aos Jogos. A despoluição da Baía de Guanabara, sim. Foi descartada no 450º ano da sua fundação”.

Trecho de MAIS LICENÇAS PARA MATAR ÁRVORES NA URBE CARIOCA


Foto: Fábio Barros - Fonte: Skyscrapercity

A polêmica sobre os cortes de árvores na cidade continua; reunião do Conselho de Política Urbana para tratar do Parque das Benesses Urbanísticas foi cancelada; no Museu da República, reunião sobre o caso da Marina da Glória; quanto ao Campo de Golfe construído em Área de Proteção Ambiental – que eliminou parte de um parque ecológico e da ‘avenida parque’ que contorna a Lagoa de Marapendi - divulgamos mais artigos publicados na imprensa nacional e do exterior; o aniversário do Rio de Janeiro; e os mais lidos.

NOTAS:

1. Ontem foi aniversário do Rio de Janeiro, dia esplendoroso, céu azul e menos calor do que ultimamente. Agradecemos aos muitos leitores que prestigiaram a CrôniCaRioca e repetimos os votos de que a cada dia surjam mais gentilezas: para com a cidade, para com a população, e entre ambas. Quanto à distribuição do bolo, uma notícia diz que foi mais organizada do que as anteriores; outra informa sobre confusão e avanços sobre o doce. A considerar fotos antigas e as de ontem, a festa foi mais civilizada! O povo, como sempre separado da mesa por grades, aguardou pacientemente, e as crianças levaram alegria real à comemoração!  

2. Recomendamos assistir aos programas que o canal GloboNews exibiu ontem sobre o Rio de Janeiro, sua História, e o momento atual. Todos excelentes. A alegria, a beleza e o caos, este retratado especialmente no tema poluição das águas.


3. Curiosamente o post Semana de 28/04/2014 a 02/05/2014 voltou aos mais lidos, possivelmente por ter sido divulgado, na ocasião, que haveria “Plano B” caso o Campo de Golfe Olímpico não pudesse ser realizado na Área de Proteção Ambiental de Marapendi, Barra da Tijuca. Também voltaram à lista Artigo - A QUE SERVE O BRT?, de Ex-Blog, AI! QUE TERRA ENCANTADA É O RIO!, GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL – NOTÍCIAS MUNDO AFORA, e LUAU, e GOLFE ABERRAÇÃO – NOTÍCIAS INTERNACIONAIS, PELÉ E SILVIO TENDLER, por certo devido à visita do Comitê Olímpico Internacional - COI e outras notícias na imprensa sobre esses temas.

4. Em março não publicaremos A SEMANA, mas, às segundas-feiras, os posts Dezembro, Janeiro e Fevereiro.

 

Blog Urbe CaRioca




Segunda, 23/02/2015

SEMANAS 09 a 13 e 17 a 20/02/2015 – JO e MEIO AMBIENTE, JO e LAGOA, GOLFE e MPRJ, NOVA AMÉRICA, BICICLETÁRIOS E ENGENHÃO x MARACANÃ


SEMANA 02 a 08/02/2015 – LISTA DE SUGESTÕES, MAIS MARINA DA GLÓRIA, E BOAS NOTÍCIAS

Artigo: DESPERDÍCIO PARA O MEIO AMBIENTE*, de Emanuel Alencar

LAGOA RODRIGO DE FREITAS, AINDA OS TRAMBOLHOS E OS JOGOS

GOLFE – O MINISTÉRIO PÚBLICO E PREFEITO DO RIO

ANTIGA FÁBRICA DE TECIDOS NOVA AMÉRICA - PERDA CULTURAL.

TRAMBOLHOS JÁ VISTOS E À VISTA - BICICLETÁRIOS COM CHUVEIRO E OFICINA

ENGENHÃO E MARACANÃ, ENTREVISTA E EX-BLOG

 

 

Terça, 24/02/2015

MAIS LICENÇAS PARA MATAR ÁRVORES NA URBE CARIOCA


Quarta, 25/02/2015

AVISO - REUNIÃO DO COMPUR CANCELADA, DEBATE SOBRE A MARINA DA GLÓRIA...

 

Quinta, 26/02/2015

CASO DO CAMPO DE GOLFE CONTINUA A REPERCUTIR AQUI E NO EXTERIOR


Sábado, 28/02/2015

NO ANIVERSÁRIO DO RIO DE JANEIRO, 450 GENTILEZAS!

CrôniCaRioca

 
Aguardando o Parabéns e a distribuição do bolo
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil



Os posts mais lidos da semana

Se necessário copie o link na caixa de pesquisa acima


05/05/2014
SEMANA 28/04/2014 a 02/05/2014 – MÊS DE MARÇO, OLIMPÍADAS SEM GOLFE, E A CRÔNICA DA BOCA DO MATO
27/06/2012
UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA O METRÔ DO RIO, por Miguel Gonzalez
21/02/2013
AI! QUE TERRA ENCANTADA É O RIO!


Parque "criado" em 2011. Para justificar a redução da APA Marapendi e do Parque Municipal Ecológico de Marapendi, e transferir índices construtivos virtuais que aumentarão gabaritos de altura e reduzirão a área livre de terrenos na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. Outra manobra para beneficiar o mercado imobiliário, tal como ocorreu com o Parque Olímpico, a Vila dos Atletas e o Campo de Golfe. No blog foi apelidado de "Parque das Benesses Urbanísticas".
MAPA INTEGRANTE DO SUBSTITUTIVO AO PLC Nº 114/2012
INDICA, COM HACHURAS, O SETOR II - ONDE HAVERÁ AUMENTO
DE GABARITO DE PELO MENOS 2 ANDARES, FORA ÁREAS
COMUNS, E REDUÇÃO NA TAXA DE OCUPAÇÃO DE 10%

sábado, 28 de fevereiro de 2015

NO ANIVERSÁRIO DO RIO DE JANEIRO, 450 GENTILEZAS!


CrônicaRioca


Internet

Amanhã, Domingo, dia 01/03/2015, o Rio de Janeiro completará 450 anos de sua fundação por Estácio de Sá, ‘entre os Morros Cara de Cão e Pão de Açúcar’, como aprendíamos no antigo curso Primário.

A cidade que nos presenteia merece um presente!

No século XVI, ao escolher o sítio, os portugueses brindaram de antemão gerações futuras de “cariocas” com as terras magníficas que abrigariam a cidade a ser chamada de Maravilhosa no século XX, o lugar que quase quatro séculos e meio depois receberia o título de Patrimônio da Humanidade na categoria Paisagem Urbana.

De fato, a exuberância da vegetação, as águas do mar, baía e lagoas, as praias, as montanhas de pedra ou cobertas de verde, e o céu azul dos dias claros formam um conjunto que até emociona!




Pensar em um presente para a cidade nos remete a memória ao “Profeta Gentileza”, figura singular e bondosa que habitou diariamente as sombras da antiga Avenida Perimetral na década de 1980 e iluminou a cor cinza dos pilares de concreto com frases de incentivo ao respeito e à solidariedade, pintadas à mão com letras de desenho único, das quais a mais conhecida é ‘Gentileza Gera Gentileza’.




Internet




Se a Mui Leal e Heróica Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro já nos presenteou com a paisagem encantadora, as cores, e o clima sem extremos - os verões de 2014 e 2015 não contam! - cabe a nós retribuir com gentileza e respeito a ela para termos igual resposta.






Nessa imagem figurada o Rio nos tratará bem se for bem tratado. Na vida real, concreta e evidentemente, o Rio nada fará, pois não pode, embora a Natureza, às vezes, se rebele...

Na vida real os gestores públicos e nós, os moradores, somos os responsáveis pelo retorno, o produto final que recebemos e vivemos todos os dias: o desenho urbano, a paisagem, o perfil construído, as redes de transporte público e viárias, os equipamentos urbanos - de assistência médica, educação, cultura e outros –, os espaços livres e áreas de lazer, e o cuidado com o ambiente natural, para citar alguns aspectos, além dos comportamentais, é claro! Alguém já disse que “A cidade somos nós!”.

Voltando ao Profeta Gentileza e à metáfora, o Rio de Janeiro responderá a contento quando as perguntas, isto é, as escolhas e prioridades para seu desenvolvimento urbano e humano, forem adequadas.

Mas, uma folga às questões urbano-cariocas, fiquemos com as humanas, amanhã é dia de festejar!

Para “presentear” a aniversariante – nada além de nos presentearmos – o Urbe CaRioca deseja aos cariocas e visitantes um Rio menos violento, menos desigual, e mais civilizado, o que será conseguido com educação, instrução, oportunidades, respeito mútuo e exemplos. E faz uma sugestão ao alcaide da Cidade Maravilhosa:




Amanhã, após todos cantarem “Parabéns a Você!” na Rua da Carioca, que o tradicional Bolo de Aniversário - com 450 metros de comprimento – seja distribuído aos convidados – a população – em pratinhos com talheres descartáveis, de preferência biodegradáveis, por um grupo de 150 garçons voluntários: um para cada 3,00m de bolo. Os felizes cariocas aguardarão a vez de saborear a iguaria sem pressa e organizadamente.



Depois de se deliciarem todos deixarão pratos e garfos nos contêineres da Comlurb que estarão disponíveis em número suficiente. Tudo acontecerá em ambiente alegre ao som de boas músicas que simbolizam a cidade – Samba do Avião, Valsa de uma Cidade, Ela é Carioca, Rio 40 Graus, Garota de Ipanema, Do Leme ao Pontal, Aquele Abraço, Cariocas, e Cidade Maravilhosa, por exemplo. Quem sabe, no início da festa, distribuir folhetos com as letras das músicas para quem quiser cantar?




Que a partir dos 450 anos a festa seja mais feliz, e a cidade mais gentil e humana a cada dia.


Feliz Aniversário, Rio de Janeiro!

Feliz Aniversário, cariocas!



Urbe CaRioca



Parque do Flamengo, Marina da Glória
Foto: Urbe CaRioca - 2006



quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

CASO DO CAMPO DE GOLFE CONTINUA A REPERCUTIR AQUI E NO EXTERIOR


Ocupa Golfe

O Movimento Ocupa Golfe mantem-se ativo desde o início de dezembro/2014. Tem chamado à atenção. O caso do campo de golfe de muitas faces, dito olímpico, continua a repercutir aqui e no exterior.

Depois de GOLFE ABERRAÇÃO – NOTÍCIAS INTERNACIONAIS, PELÉ E SILVIO TENDLER e GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL – NOTÍCIAS MUNDO AFORA, e LUAU, no último dia 20 o site Golfe Channel publicou RIO MAYOR TO FACE INQUIRY OVER OLYMPIC COURSE MISCONDUCT.

Embora o assunto - se concretizado – não afete a construção (“Because the inquiry does not challenge the legality of golf course, it will not affect its construction.”) a reportagem dá visibilidade ao projeto que carrega inúmeros aspectosquestionáveis os quais ser resumidos em uma frase: foi decisão extremamente prejudicial para o Rio de Janeiro; ou em uma palavra: vergonhoso.


The golf course for the 2016 Olympics is being built in
this ecologically sensitive area, which is supposed to
be protected by law. (Photo by Elena Hodges)

No dia 23/02 a Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo - ‘PÚBLICA’ divulgou ótimo artigo de Anne Vigna, texto bem completo e esclarecedor com o título “O Sol nasce para todos, mas não com essa vista”, alusão a um dos motes da propaganda do empreendimento imobiliário viabilizado pela construção do Campo, aquele o objetivo embutido na autorização que mudou o traçado de ruas, altura dos edifícios, e destruiu parte significativa de uma reserva ambiental resguardada há meio século, em fase final de implantação.

Trechos da reportagem: “Identificada como jornalista, a repórter da Pública teve o acesso negado aos estandes da Cyrela. De fora, dava para ver as pessoas bebericando champagne enquanto assistiam à apresentação do empreendimento composto por 23 edifícios de luxo, cada um deles com 22 andares. Para fazer o campo de golfe – “no horizonte” do “Riserva Golf”-, a prefeitura do Rio de Janeiro reduziu a área de proteção ambiental do Parque de Marapendi, através da Lei Complementar Municipal 125/2013, e a cedeu à construtora. Sem realizar licenciamento ambiental”. (...) Parecia lógico, portanto, que em vez de construir outro campo fossem feitas as adaptações necessárias no Itanhangá, respeitando inclusive o compromisso do Comitê Olímpico Internacional (COI) de buscar soluções econômicas e ecológicas para organizar o evento. Mas o Itanhangá Golf Club sequer foi procurado pelo Comitê Olímpico Internacional como revelou seu presidente, Alberto Fajerman, em uma carta à prefeitura do Rio, agora publicamente conhecida. 

Para conhecer na íntegra este é o link.

Boa leitura*.

Urbe CaRioca


Área retirada do Parque Municipal Ecológico Marapendi, reserva ambiental integrante da Área de Proteção Ambiental Marapendi, para a construção de um Campo de Golfe: aproximadamente 450.000,00 m², ou, 45 ha. Obs. Nessa medida está incluída a parte de 58.000,00 m² doada ao antigo Estado da Guanabara, portanto área já tornada pública e pertencente ao Parque. o restante seria obrigação do empreendedor dos condomínios Riserva também passar para a Prefeitura como parte do processo de licenciamento para construir, obrigação esta que, junto com a de construir a Avenida Prefeito Dulcídio Cardoso, foi dispensada em mais uma benesse urbanística prejudicial à cidade com a qual proprietários do terreno e construtores foram agraciados, entre outros favores.

*NOTA: Repetimos links para os também excelentes artigos de Elena Hodges publicados no site Rio on Watch em 2014, reproduzidos neste blog e recordistas de visualizações:



quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

AVISO - REUNIÃO DO COMPUR CANCELADA, DEBATE SOBRE A MARINA DA GLÓRIA...

...e mais: COMENTÁRIOS DE CANAGÉ VILHENA, ANTONIO GUEDES, E BLOG URBE CARIOCA 




1 - A REUNIÃO DO COMPUR PREVISTA PARA A PRÓXIMA QUINTA-FEIRA, dia 26/02, na sede da Prefeitura do Rio, foi CANCELADA, conforme suspeitava a página Urbe CaRioca, ideia mencionada na rede social FB.

O motivo oficial está expresso no comunicado enviado aos membros do grupo. Intuímos que a razão verdadeira seja a presença anunciada de integrantes do Movimento Ocupa Golfe, ambientalistas, advogados, e outros profissionais interessados nas questões urbano-cariocas, para acompanhar os desdobramentos da lei que permitiu a transferência de potencial construtivo (área e andares) dos terrenos da orla marítima da chamada Praia da Reserva (Área de Proteção Ambiental Marapendi) com aumento de gabaritos de altura, ATE e taxa de ocupação na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá.


MAPA INTEGRANTE DO SUBSTITUTIVO AO PLC Nº 114/2012
INDICA, COM HACHURAS, O SETOR II - ONDE HAVERÁ AUMENTO
DE GABARITO DE PELO MENOS 2 ANDARES, FORA ÁREAS
COMUNS, E REDUÇÃO NA TAXA DE OCUPAÇÃO DE 10%

A proposta de transferir índices urbanísticos foi apresentada como benéfica à cidade devido à possível criação do chamado Parque Nelson Mandela e anunciada como redentora da redução do Parque Municipal Ecológico de Marapendi. Mas, são apenas duas falácias que foram examinadas e explicadas em vários posts neste blog, em especial:


PACOTE OLÍMPICO 2 – O “PARQUE” DAS BENESSES URBANÍSTICAS

PARQUE DAS BENESSES NÃO APROVADO ONTEM O SERÁ HOJE, AMANHÃ OU EM BREVE,

PARQUE DAS BENESSES URBANÍSTICAS GARANTE A PRIMEIRA: O BALNEÁRIO, e

Artigo: NELSON MANDELA DEVE ESTAR INDIGNADO: O CASO DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA DA TIJUCA, de Sonia Peixoto.


No conjunto de textos e artigos ficou demonstrado que um assunto não diz respeito ao outro. A semelhança está apenas no fato de serem duas decisões altamente perniciosas e prejudiciais à cidade, destinadas a beneficiar o mercado imobiliário e travestidas de "legado olímpico" conforme explicado em

MARAPENDI - O MONÓLOGO ENGANOSO E O CAMPO PESSOAL e

EXTRA! EXTRA! PÃO DE AÇÚCAR SERÁ DEMOLIDO!.

O segundo é uma crônica fantástica que traça paralelo com o caso do Campo de Golfe. A seguir o aviso da Prefeituraanálise do urbanista Canagé Vilhena:


Prezados Conselheiros,

Tendo em vista que o Decreto nº 39679 de 22/12/2014 estabeleceu como atribuição do COMPUR a participação no Controle Social da Política de Saneamento Municipal e ainda, a urgente necessidade de estabelecer os novos procedimentos para atender às disposições do referido decreto, informamos que não será possível a realização da reunião do Conselho nesta quinta-feira, dia 26.

Lamentamos pelo cancelamento e ressaltamos que, oportunamente, será definida a nova data e local para o próximo encontro. Atenciosamente,

Secretaria Executiva do COMPUR


Parque "criado" em 2011. Para justificar a redução da APA Marapendi e do Parque Municipal Ecológico de Marapendi, e transferir índices construtivos virtuais que aumentarão gabaritos de altura e reduzirão a área livre de terrenos na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes e Jacarepaguá. Outra manobra para beneficiar o mercado imobiliário, tal como ocorreu com o Parque Olímpico, a Vila dos Atletas e o Campo de Golfe.


PARQUE NELSON MANDELA E SANEAMENTO BÁSICO NO COMPUR
REUNIÃO CANCELADA

Segundo a Secretaria do COMPUR a reunião para tratar do projeto do Parque Nelson Mandela foi desmarcada tendo em vista que o COMPUR tem como atribuição participar do Controle Social da Política de Saneamento Municipal, conforme Decreto nº 39679 de 22/12/2014. Este decreto, por sua vez, remete ao Decreto federal 7217/2010 que  regulamentou a Lei no 11.445, de 05/01/2007 a qual estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico.

A prefeitura projeta para este parque “a construção de quadras poliesportivas, um campo de futebol soçaite, estruturas para a prática de arvoreço, torres de observação de pássaros, ciclovias, deques para contemplação da Lagoa de Marapendi e quiosques”. (sic)

Ao que tudo indica a realização do PARQUE NELSON MANDELA nada tem a ver com política de SANEAMENTO BÁSICO, mas sim com controle ambiental e as repercussões urbanísticas da Operação Urbana Consorciada - OUC da Reserva Ambiental de Marapendi, aprovada pela Câmara de Vereadores com o nome de PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA DA TIJUCA NELSON MANDELA.

Esta Operação Urbana Consorciada prevê um conjunto de intervenções na região, com o objetivo de transferir para a prefeitura a propriedade dos terrenos particulares que ficam na área do futuro parque, e permite à iniciativa privada comprar o potencial construtivo desses terrenos. Em troca, os compradores receberão do município autorização para aumentar o gabarito de imóveis em cinco regiões da Barra, estabelecidas por técnicos da Secretaria Municipal de Urbanismo, onde os prédios poderão ganhar até mais dois pavimentos e aumentar a área construída em até 10%.

Então está em aberto o debate, mas limitado à reunião do COMPUR, sobre a realização de um empreendimento com grande repercussão ambiental e urbanística sem a participação e o conhecimento DA SOCIEDADE.

Entra as atribuições do COMPUR encontra-se o direito de solicitar à Prefeitura a realização de audiências públicas para prestar esclarecimentos à população segundo o Artigo 2º, inc., VI, da lei Nº 3957/ 2005 que criou o COMPUR:

Art. 2º O COMPUR, no cumprimento de suas finalidades, tem as seguintes atribuições:
(...)
VI - solicitar ao Poder Público a realização de audiências públicas, para prestar esclarecimentos à população;

Infelizmente, dada à composição política do COMPUR com representantes de 13 secretarias municipais, mais 1 da Câmara de Vereadores, 8 de entidades empresariais, apenas 4 de entidades profissionais afins ao planejamento urbano e 4 associações de moradores, todos com direito a voz e voto, certamente prevalecerá sempre a decisão favorável ao interesse defendido pela prefeitura. Assim funciona o jogo da democracia “representativa” na gestão municipal.

Este debate, segundo presume-se pelo tema da pauta - saneamento básico - , não vai permitir a avaliação pública do projeto do Parque Nelson Mandela na APA de Marapendi. Neste aspecto seria interessante avaliar o andamento do projeto para o saneamento básico de toda a da Baixada de Jacarepaguá e quiçá, para toda a Zona Oeste.

Canagé Vilhena


2 - DEBATE SOBRE A QUESTÃO DO PARQUE DO FLAMENGO / MARINA DA GLÓRIA:

Foto: Antonio Guedes

Reunião dos grupos envolvidos com a questão da Marina da Glória - Dia 26/2/2015, às 18:30, no Auditório do Museu da República - espaço multimídia. A entrada fica em frente à livraria do Museu, subindo-se uma escada (divulgação Sonia Rabello – FAM-Rio). Sobre o assunto, opinião de Antonio Guedes a seguir:


MARINA DA GLÓRIA/PARQUE DO FLAMENGO: A AGRESSÃO AO PAVILHÃO AMARO MACHADO COMEÇOU!


Após 01/03/2015, para "comemorar" 450 anos da fundação da Cidade do Rio de Janeiro, salas da "administração da Marina" serão esvaziadas. Lojas já o foram, e começou a grande quebradeira. Sem Audiências Públicas, vão aos aires a Democracia e a Arquitetura Social proposta e executada pelos maiores Arquitetos, Urbanistas e Paisagistas do país. A "nova marina" será para o povo brasileiro ficar a ver, pois, após a obra proposta - totalmente dispensável para as Olimpíadas - os preços serão acessíveis só aos mais ricos. Sobre o questionável espaço para Eventos e Convenções não há informações.

Cabe lembrar que se trata de área pública repassada à iniciativa privada com apoio da Prefeitura/IRPH, do IPHAN e do IAB, cuja proposta de acréscimo de grande ‘área molhada’ não passou por licitação.

O aumento do número de vagas para embarcações, apresentado como vantagem, é feito com "especulação de área", opostamente ao tombamento e à filosofia de criação do parque público, com as vagas empilhadas em três andares e a citada ampliação da área molhada.

As fotos mostram a demolição da importante escada que dá acesso ao platô de observação do Pavilhão Amaro Machado, integrando o Parque do Flamengo ao pátio central da marina onde está localizada a rampa pública de acesso às águas da Baía de Guanabara.

Antonio Guedes

Foto: Antonio Guedes

Foto: Antonio Guedes