terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

PACOTE OLÍMPICO E HOTÉIS: QUARTOS A MAIS


Imagem - tx.english-ch.com


Publicado em 12/03/2013, o post RIO DE JANEIRO - HOTÉIS EM REFORMA, EM CONSTRUÇÃO, EM PROJETO OU EM ESTUDOS, um dos mais lidos desde a criação do Blog, analisa o que chamamos de “enxurrada hoteleira” no Rio de Janeiro, tal a quantidade de novos empreendimentos que surgiram após o conjunto de leis aprovadas no final de 2010, conhecido por Pacote Olímpico 1.

Entre vários aspectos questionáveis, o conjunto de benesses urbanísticas e fiscais especiais para a categoria de construção previu obrigações por parte dos responsáveis de difícil controle e possivelmente ineficazes. Por exemplo, se o hotel não obtiver o ‘habite-se’ – a autorização da prefeitura para ‘habitar’, isto é, entrar em funcionamento -, até certa data, perderá os benefícios do Pacote.

Caso a hipótese ocorra, evidentemente nada acontecerá com os prédios. A Prefeitura não vai pôr abaixo os andares a mais generosamente concedidos. Será que cobraria os impostos e taxas liberados para os empresários da construção civil e da hotelaria?

Em novembro passado duas notícias chamaram atenção. Publicadas no mesmo dia, uma dizia que o número considerado alto de construções de hotéis no Rio preocupa associação do setor. A outra, que o novo píer não deve sair do papel antes das Olimpíadas de 2016.

Ora, justamente duas decisões entre tantas tomadas em nome dos Jogos Olímpicos (vale lembrar que tudo é Pra Olimpíada!) – que causarão interferências e impactos na cidade e na paisagem urbana, nem todos positivos -, talvez tenham sido desnecessárias. Dos seis navios para abrigar hóspedes, nenhum mais é preciso.O Píer de tantas discussões se em "Y" ou "E", se aqui ou acolá, se vier virá sem pressa.

Trechos das duas notícias:

O número de quartos já em construção ou licenciados na cidade, em empreendimentos lançados com o apelo dos Jogos Olímpicos, preocupa a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis. Alfredo Lopes, presidente da ABIH-RJ, diz que já são 13 mil os leitos previstos para entrar em funcionamento até 2016, três mil a mais que a meta de construção necessária ao evento.
— Há empreendimentos saindo do papel pelo esquema de cotas de sociedade. Estão pulverizando o investimento, estimulando cada vez mais lançamentos. A nossa preocupação é com superoferta de quartos. A olimpíada um dia acaba e os hotéis ficam vazios — diz Lopes, que vem discutindo o tema com representantes de redes hoteleiras.
__________________
Em nota transmitida ao GLOBO, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos já reconheceu que, para atender a demanda de turistas necessária para os jogos olímpicos e paralímpicos, a situação atual do porto é suficiente. "O porto no modelo atual atende perfeitamente à necessidade de hospedagem durante os jogos de 2016", informou o Comitê por meio de sua assessoria de comunicação.


Enquanto isso, dos hotéis empacados do Sr. X, um, ao menos pode ser resolvido. O antes magnífico Hotel Glória, desmantelado a título de ser transformado em um glorioso ‘seis estrelas’, perdeu o teatro e o glamour, mas, deverá ser recuperado. Foi comprado por um fundo suíço segundo informado pela imprensa.




Sobre o prédio do Clube Flamengo, na Avenida Rio Barbosa, o segundo vértice do triângulo da EBX-REX junto com o Glória e o projetoimpossível para a Marina da Glória, no Parque do Flamengo - continua abandonado, não obstante os incentivos fiscais e índices urbanísticos especiais concedidos pelo Pacote Olímpico, e o perdão de uma dívida gigantesca de IPTU de responsabilidade do clube rubro-negro.

Pena, o despejo de esgoto na Marina continua o mesmo...




Cabe repetir os votos de que o blog não tenha razão.

“Esperamos, sinceramente, que passados os grandes eventos (...) tantos hotéis continuem 100% ocupados. Ou, que se aguarde uma enxurrada de pedidos de transformação de uso para edifícios de apartamentos, como chegou a ser cogitado no caso do antigo Hotel Meridien: seria a fórmula mágica perfeita para obter prédios residenciais mais altos com todas as vantagens concedidas ao mercado hoteleiro. Hummmm... Será que foi isto? Nestes tempos legislativos-urbano-cariocas, que não se duvide...”. 

www.colorirgratis.com
____________________

Outros posts sobre Hotéis x Eventos no Rio









Nenhum comentário:

Postar um comentário