quinta-feira, 31 de julho de 2014

Artigo: PROJETO DE LEI INCENTIVARÁ HABITAÇÃO NO PORTO DO RIO OU SÓ SACRIFICA O URBANISMO? de Sonia Rabello


A proposta apresentada pelo Poder Executivo à Câmara de Vereadores que prevê a construção de apartamentos conjugados – as quitinetes, banidas da legislação urbana carioca desde 1970, - foi comentada no último dia 22 em A ERA JK ESTÁ DE VOLTA... NA ZONA PORTUÁRIA DA URBE CARIOCA, texto que está entre os mais lidos neste blog desde então. Em seu site a advogada e professora Sonia Rabello esmiuçou o incompreensível projeto de lei e deixa muitas perguntas de difícil resposta. Provavelmente os edis que aprovarão a medida a qualquer momento também não têm respostas satisfatórias; nem o Executivo: o texto não parece ser da lavra do seu corpo técnico, mas, dos interessados em construir “moradias populares” ou “pocilgas”, conforme o vereador que tenha defendido ou condenado os cubículos.
Aos leitores, o artigo reproduzido e as respectivas perguntas. Como diria Elio Gaspari, quem acertar todas as respostas ganha um apartamento “Já vi tudo” na Zona Portuária, sem área de serviço e estacionamento - e sem Metrô, mas com isenção de impostos, ao menos para o construtor - localizado em torre com 30 a 50 andares. Boa leitura.
Urbe CaRioca  


Hong Kong - Foto: Michel Wolf
photomichaelwolf.com

Projeto de lei incentivará habitação no Porto do Rio ou só sacrifica o urbanismo?
Sonia Rabello

29 | Julho | 2014

Na última sessão ocorrida na Câmara do Rio, no dia 16 de julho (e agora, com o site daquela instituição finalmente no ar, podemos saber o que teria acontecido naquela reunião parlamentar) foi aprovado, em 2ª votação, o projeto de lei complementar nº 53/2013, que diz pretender incentivar a produção habitacional na área do Porto do Rio, codinome “Maravilha”.

Naquela semana, três outros polêmicos projetos de lei ocuparam mais os meus pensamentos: 1. o projeto de mudança de regras na escolha de conselheiros do Tribunal de Contas do Município (que foi aprovado), 2. a proposta de regras especiais para construção em área de preservação em São Cristovão (projeto não votado); 3. a já anunciada derrubada do veto do Executivo ao projeto de lei que conferia benesses olímpicas para hotéis no Rio (o que aconteceu).
No entanto, não dei tanta importância a um quarto projeto de lei, também votado naquela obscura sessão da Câmara do Rio: exatamente aquele que conferia benesses urbanísticas na área portuária. Contudo, dois artigos nesta semana fizeram minha atenção voltar a este tema: o artigo publicado no blog UrbeCarioca e o editorial publicado no Jornal “O Globo” em 27.07.2014. E foi um espanto!

Reler o projeto de lei para começar foi árduo. Não é para leigo, não é para o povo, não é didático; e é dificílimo entender do que se trata. Confesso que ainda não entendi tudo, mas posso aqui, ao menos, falar sobre o que eu não entendi.

1. Não entendi como se atribui ao projeto de lei a função de incentivar a produção habitacional na área do Porto se o que a proposta faz é “desregulamentar” exigências construtivas para prédios habitacionais. Ora, é vasta a literatura acadêmica no sentido de que não é a desregulamentação de padrões básicos o elemento nem necessário, nem suficiente para incentivar a produção. O mercado, sim, pode ser a razão. O que estará acontecendo no mercado na área? Por que os anunciados prédios com o dinheiro da Prefeitura não deslancharam?

2. Também não é explicado qual o setor de produção habitacional que será incentivado, já que é também vastamente sabido que para algumas faixas de habitação o mercado não precisa de incentivo, enquanto que para outras – especialmente para a faixa de 1 a 6 salários – incentivos nunca serão suficientes, pois esta uma faixa fora do mercado.

Portanto, a afirmação vago genérica da ementa da lei (incentivar a produção de habitação) pode ser apenas um indício de uso indevido desta justificativa  para tentar legitimar uma significativa alteração do padrão construtivo na área, especialmente para conjuntos residenciais multifamiliares, o que é lamentável.

3. A “desregulamentação” proposta para incentivar o mercado é de duvidoso interesse público, pois a pergunta que se faz é: se os padrões urbanísticos construtivos pré-estabelecidos são o mínimo necessário para se garantir interesses públicos relevantes, como áreas e serviços públicos, iluminação, drenagem, sustentabilidade ambiental interna e externa, como e por que sacrificar estes padrões para incentivar a produção de mercado habitacional? (se é que incentiva…). Se os padrões de qualidade construtiva interna e externa para a área não eram necessários, por que foram estabelecidos?

Então, repita-se a pergunta: pode-se sacrificar padrões de interesse público, estabelecidos para as construções na Cidade para se “incentivar” o mercado privado?

A resposta legal, ao menos na teoria, é não. Nem legal, nem legítimo.

4. Finalmente, para não me alongar em um tema que sei que é inesgotável, a pergunta que não quer se calar: se é a Caixa Econômica Federal, através de um fundo imobiliário criado com dinheiro dos trabalhadores (FGTS), que é dona de todos os CEPACs (dona de todo o potencial construtivo na área, que a Prefeitura lhe vendeu na totalidade), e se a CEF é o banco da habitação no Brasil, não caberia tão somente a ela estar usando os CEPACs para incentivar a habitação na área, especialmente a habitação social?

E mais: qual o sentido do art.10 do projeto de lei 53/2013 quando diz:

Art. 10. As edificações residenciais e a parte residencial das edificações mistas ficam isentas de pagamento de contrapartida em caso de outorga onerosa do direito de construir e de alteração do uso, enquanto perdurarem os incentivos e benefícios previstos nesta Lei Complementar.

Juro, não entendi: isentas de quais contrapartidas? De CEPACs? De pagar por elas?

Mas, elas – as CEPACs – não são da CEF? Se são pode a Prefeitura, a pretexto de incentivar as imobiliárias, alterar as regras econômicas do mercado de CEPACs, isentando de pagamento das contrapartidas CEPACs, que, pela lei são a representação da outorga onerosa do direito de construir? É isso que está dizendo a frase, quase ininteligível? Mas, se a Prefeitura já alienou tudo, embolsou todo o recebido, repassou quase tudo ao Consórcio construtor Porto Maravilha …

Ficarei grata, com sinceridade, a quem puder me explicar melhor como funcionará e que fins se pretende alcançar, e quando.  Com a palavra, a equipe técnica responsável por esta proposta. Afinal, é da maior responsabilidade sacrificar o bom urbanismo da cidade em nome de duvidosos e rendosos incentivos a imobiliárias. Por isso é legítimo que se dê nomes aos “bois”.


Hong Kong - Foto: Michel Wolf
photomichaelwolf.com



quarta-feira, 30 de julho de 2014

CINEMA LEBLON REABERTO E O DEDO DO ESTADO


_Ué! O cinema está funcionando? Mas tinha fechado!
_É, mas abriu...
_Por que fechou?
_(...Silêncio e dar de ombros).
_Por que abriu?
_Porque o prefeito mandou.

Diálogo entre senhorzinho que passeava pelo
 Leblon e um funcionário do cinema recém-aberto.

Cinema Leblon, julho 2014
Foto: Urbe CaRioca

O Grupo Severiano Ribeiro cumpriu a palavra. Após reunião entre ditos representantes de algumas instituições com o prefeito do Rio e este anunciar que interviria no caso – para evitar o encerramento da atividade deficitária, motivo alegado pelos proprietários – no último dia 17 o cinema reabriu as portas cerradas cerca de duas semanas antes (reportagem a respeito - Jornal O Globo, 08/07/2014).

Depois do suposto aluguel para uma loja de roupas femininas, do espaço onde funciona o Cinema Leblon, como já explicado neste blog, os donos dispõem-se a manter a atividade em funcionamento Desde Que o governo municipal libere no local a construção de um edifício comercial com sete ou cinco andares, sobre a construção existente - ver CINE LEBLON - MOCINHOS, VILÕES, CHANCHADAS, e INCERTEZA.

 

A proposta antes levada ao setor de Patrimônio Cultural da Prefeitura pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio de Janeiro – SINDUSCON – foi rejeitada por unanimidade pelos órgãos de tutela no dia 26/06/2014, os quais, entretanto, consideram possível acrescentar um andar ao prédio, que poderia ser adaptado para receber livraria, restaurantes e cafés, também intenção configurada no projeto - ver CINEMA LEBLON - O PROJETO REJEITADO PELO PATRIMÔNIO CULTURAL.







Não obstante o parecer do Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural da Cidade, segundo a mesma notícia o Prefeito pretende ‘destombar’ o imóvel protegido desde 2001 e integrante da Área de Proteção do Ambiente Cultural–APAC do bairro, destombamento que “permitirá a construção de uma garagem subterrânea e um prédio comercial no terreno, para viabilizar financeiramente a manutenção do espaço de projeção”, o que, obviamente, não garantirá a manutenção dos cinemas pelos motivos também devidamente esclarecidos no artigo CINE LEBLON - MOCINHOS, VILÕES, CHANCHADAS, e INCERTEZA antes mencionado.

Do ponto de vista urbanístico não há dúvidas de que o cinema deve ser mantido. É bom para a animação do bairro, atrai outros negócios. Por outro lado, a “interferência” do poder público em questões privadas - tema complexo - é praxe nesta administração muitas vezes questionável, ainda que o objetivo seja nobre: manter vivas atividades tradicionais e culturalmente importantes para cidade. Comprovar o interesse público para justificar o uso de verbas públicas, porém, é tarefa carregada de subjetividade.

O caso da Rua da Carioca é emblemático - v. RUA DA CARIOCA: BAR LUIZ, SIM, VESÚVIO e A GUITARRA DE PRATA, NÃO*. Recentemente foi noticiado o fechamento de 15 das 60 lojas da região, devido à alta nos aluguéis. Portanto, a “desapropriação” de oito dos dezoitos prédios comprados pelo Fundo Opportunity sinalizada pelo decreto, invade um problema entre locadores e locatários que não é exclusivo daquela rua. O ato, questionável e de eficácia duvidosa, desconsidera o momento do mercado atual, com aumento expressivo dos aluguéis na cidade, contra o que o poder público nada pode fazer.

 

Bem próximo dali ficava a Confeitaria Manon, também em um sobrado preservado, fechada devido ao elevado preço do aluguel. Se o prefeito também declarasse o imóvel ‘de utilidade pública para fins de desapropriação’ adiaria questões judiciais entre terceiros durante até cinco anos, prazo limite para efetuar a compra, como fez para a Antiga Fábrica Bhering de Chocolates, a Gafieira Estudantina, e os referidos imóveis da Rua da Carioca pertencentes ao Opportunity, o que não poderá repetir para todas as atividades econômicas ameaçadas de acabar. Está claro que as desapropriações em si, se ocorrerem, não resolvem o problema, cujo pano de fundo é o interesse comercial.


 

Placa fixada na fachada do Cinema Leblon
Foto: Urbe CaRioca

Voltando ao Cinema Leblon, se o prefeito insistir em revogar o destombamento e os critérios de proteção do patrimônio, a presença do Estado com subsídios à iniciativa privada para esse imóvel, não será inédita. O Governo Estadual há tempos aloca recursos para o Cinema Leblon, entre outros, inclusive do Grupo LSR/Kinoplex, como comprovam a placa fixada na fachada e inúmeras publicações no Diário Oficial do Estado.


Secretaria de Estado de Cultura

ATO DA SECRETÁRIA - RESOLUÇÃO SEC N° 295 DE 19 DE MAIO DE 2010
ALTERA A COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DO PREMIO ESTÍMULO À EXIBIÇÃO DO CINEMA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO- PEEC RJ 2009.

A SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA, no uso das atribuições legais, RESOLVE:

Art. 1º- A Comissão de Avaliação de Projetos do Prêmio Estímulo à Exibição do Cinema do Estado do Rio de Janeiro - PEEC RJ 2009 passa a ser integrada pela servidora THAIANA HALFED GOMES, matrícula nº 954.747-2, como membro titular, em substituição a Ronaldo Leite Pacheco Amaral.
Art. 2º- A suplência da referida Comissão passa a ser exercida apenas pelas servidoras Julia de Almeida Maciel Levy Tavares, matrícula nº 946.885-1, e Tatiana Leite Cavalcanti de Albuquerque, matrícula nº 949.724-9.
Art. 3º- Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
Rio de Janeiro, 19 de maio de 2010
ADRIANA SCORZELLI RATTES
Secretaria de Estado de Cultura
Id: 960727

DESPACHO DA SECRETÁRIA DE 20/05/2010
Processo nº E-18/000.838/2010 - AUTORIZO, na forma constante às fls. 54.
Id: 961807

ATA DA SESSÃO PÚBLICA PARA APROVAÇÃO DA PROPOSTA DE DESTINAÇÃO DE RECURSOS DO PRÊMIO ESTÍMULO À EXIBIÇÃO DE CINEMA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2009 - PEEC RJ 2009
Às dez horas do dia dezenove de maio de dois mil e dez, reuniram-se na Secretaria de Estado de Cultura, localizada na Rua da Ajuda, n°5/13º andar - Centro - Rio de Janeiro, os membros da comissão de avaliação de projetos - nomeados pela Resolução SEC Nº 275, de 11 de dezembro de 2009 - da Chamada Pública do Prêmio Estímulo à Exibição de Cinema do Estado do Rio de Janeiro 2009 - PEEC RJ 2009, prêmio instituído pela Resolução SEC Nº 272, publicada no DOERJ no dia 04 de dezembro de 2009, com o objetivo de examinar a documentação apresentada pela exibidora proponente, Empresas de Cinema São Luiz SA, para o Projeto de Destinação de Recursos do PEEC-RJ 2009. Presentes os membros da Comissão: Angélica de Oliveira Silva, Gisella Cardoso Franco e Thaiana Halfed Gomes. Confirmamos que a proponente enviou toda a documentação requerida pelo presente edital em seu Anexo “E” e irá destinar o valor de R$ 56.603,77 (cinquenta e seis mil seiscentos e três reais e setenta e sete centavos), referente a totalidade do prêmio, à execução do projeto “Troca de ar condicionado do Cine Leblon”. Encerrado o trabalho de exame da documentação e consignando os dados supra, segue a presente Ata assinada pelos integrantes da Comissão para sua publicação no DOE-RJ:
Angélica de Oliveira Silva Gisella Cardoso Franco Thaiana Halfed Gomes

(...)
ATA DA SESSÃO PÚBLICA PARA APROVAÇÃO DA PROPOSTA DE DESTINAÇÃO DE RECURSOS DO PRÊMIO ESTÍMULO À EXIBIÇÃO DE CINEMA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2009 - PEEC RJ 2009
Às doze horas do dia dezenove de maio de dois mil e dez, reuniram-se na Secretaria de Estado de Cultura, localizada na Rua da Ajuda n°5/13º andar - Centro - Rio de Janeiro, os membros da comissão de avaliação de projetos - nomeados pela Resolução SEC Nº275 de 11 de dezembro de 2009 - da Chamada Pública do Prêmio Estímulo à Exibição de Cinema do Estado do Rio de Janeiro 2009 - PEEC RJ 2009, prêmio instituído pela Resolução SEC Nº 272 publicada no DOERJ no dia 04 de dezembro de 2009, com o objetivo de examinar a documentação apresentada pela exibidora proponente, Ponto das Artes de Anchieta LTDA (Ponto Cine), para o Projeto de Destinação de Recursos do PEECRJ 2009. Presentes os membros da Comissão: Angélica de Oliveira Silva, Gisella Cardoso Franco e Thaiana Halfed Gomes. Confirmamos que a proponente enviou toda a documentação requerida pelo presente edital em seu Anexo “E” e irá destinar o valor de R$ 56.603,77 (cinquenta e seis mil seiscentos e três reais e setenta e sete centavos), referente a totalidade do prêmio, à execução do projeto “Automação de bilheteria, iluminação cênica, manutenção elétrica e aquisição de equipamentos” condicionado do Cine Leblon”. Encerrado o trabalho de exame da documentação e consignando os dados supra, segue a presente Ata assinada pelos integrantes da Comissão para sua publicação no DOE-RJ:
Angélica de Oliveira Silva Gisella Cardoso Franco Thaiana Halfed Gomes


Ora, se o empresário não tem condições nem mesmo de consertar o ar-condicionado das suas salas de projeção, é de indagar-se com que competência manterá os novos cinemas e até quando, a não ser que continue contando com a benevolência dos governantes e a permanente injeção de verba pública. Já o prédio comercial, realizado o lucro será passado e permanecerá até ser substituído, talvez após um novo aumento de gabarito.

No momento os “recursos” a serem alocados pela prefeitura estão travestidos de mudanças nas normas vigentes e critérios de proteção a serem feitas especialmente para um proprietário e um único imóvel. Mais uma promessa de campanha será descumprida: não modificar as APACs.

Estranho capitalismo. Sempre o gabarito.

Cinema Leblon, 1951
Internet

segunda-feira, 28 de julho de 2014

SEMANA URBE CARIOCA 21/07/2014 a 27/07/2014 – JK NO PORTO, SEM PLANEJAMENTO URBANO, e SEIS ASSUNTOS: VARANDAS, RUA DA CARIOCA, ZONA PORTUÁRIA, GOLFE, HOTÉIS E IAB, e MARINA DA GLÓRIA


“Isto é passado. Hoje é preciso garantir a ‘área mínima total das unidades’ - salvo para casas uni e bifamiliares - conforme o bairro onde se localizem. Mas, o passado retornará, a Era JK está de volta em parte da cidade, na Zona Portuária”.

 

Trecho de A ERA JK ESTÁ DE VOLTA... NA ZONA PORTUÁRIA DA URBE CARIOCA

 

"VARANDA DE JULIETA" - VERONA, ITÁLIA
internet



Publicações dos últimos 07 dias e textos mais lidos
Os posts imediatamente anteriores; apartamentos conjugados; a nova benesse para hotéis perniciosa para o Rio e para o planejamento; e notícias urbano-cariocas a varejo: VARANDAS, RUA DA CARIOCA, PORTO À CHINESA, VAI TER GOLFE, OS HOTÉIS E O IAB, e MARINA DA GLÓRIA À VISTA.

Blog Urbe CaRioca

Segunda, 21/07/2014

SEMANA URBE CARIOCA 14/07/2014 a 20/07/2014 – MUTILAÇÃO EM SÃO CRISTÓVÃO, GABARITOS PARA HOTÉIS E O FALSO VETO, DEVASTAÇÃO OLÍMPICA, e JOÃO UBALDO


ig

 

SEMANAURBE CARIOCA 07/07/2014 a 12/07/2014 – BANHEIROS PÚBLICOS x PAISAGEM, ESTÁDIOSx LEGADO, e A ENXURRADA DE GABARITOS

Artigo: CÂMARA DO RIO FAZ VOTAÇÃO BENEFICENTE EM RECESSO PROCRASTINADO, de Sonia Rabello

BARRA DA TIJUCA 2013 E 2014: PARQUE E GOLFE, DEVASTAÇÃO OLÍMPICA

JOÃO UBALDO E A “PATRULHA DA CIDADE”

 

Terça, 22/07/2014

A ERA JK ESTÁ DE VOLTA... NA ZONA PORTUÁRIA DA URBE CARIOCA




Quinta, 24/07/2014

Artigo – INTEGRIDADE DO PLANEJAMENTO URBANO NO RIO: PRINCÍPIO A SER PRESERVADO, de Sonia Rabello





Sexta, 25/07/2014

NOTÍCIAS URBANO-CARIOCAS – VARANDAS, RUA DA CARIOCA, ZONA PORTUÁRIA, GOLFE, HOTÉIS E IAB, e MARINA DA GLÓRIA

 


Os 10 posts mais lidos da semana
Se necessário copie o título na caixa de pesquisa acima.

A ERA JK ESTÁ DE VOLTA... NA ZONA PORTUÁRIA DA URBE CARIOCA

BARRA DA TIJUCA 2013 E 2014: PARQUE E GOLFE, DEVASTAÇÃO OLÍMPICA

NOTÍCIAS URBANO-CARIOCAS – VARANDAS, RUA DA CARIOCA, ZONA PORTUÁRIA, GOLFE, HOTÉIS E IAB, e MARINA DA GLÓRIA

SOU TIJUCANA DA GEMA, de Sonia Fragoso

SEMANA URBE CARIOCA 14/07/2014 a 20/07/2014 – MUTILAÇÃO EM SÃO CRISTÓVÃO, GABARITOS PARA HOTÉIS E O FALSO VETO, DEVASTAÇÃO OLÍMPICA, e JOÃO UBALDO

Artigo – INTEGRIDADE DO PLANEJAMENTO URBANO NO RIO: PRINCÍPIO A SER PRESERVADO, de Sonia Rabello

UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA O METRÔ DO RIO, por Miguel Gonzalez

A VEZ DE SÃO CRISTÓVÃO: CONSTRUÇÕES EM ZONA DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL

POR QUE O GUARDA APITA?


 

domingo, 27 de julho de 2014

EXTRA! SOBREVOANDO O CAMPO DE GOLFE e TODOS OS POSTS


Um sobrevoo sobre a Reserva Ambiental onde está sendo construído o  novo campo de golfe na Urbe CaRioca. O terceiro. Todos na Zona Oeste da cidade.

A seguir a lista das postagens neste blog que trataram do assunto.

Para registro.

URBE CARIOCA




YOUTUBE


28/11/2012 - APA MARAPENDI: CAMPO DE GOLFE, UM VÍDEO DE INTERESSE

07/12/2012 - URBANILDO BARBOSA e CREMILDO de ALMEIDA DESEMBRULHAM O PACOTE

19/12/2012 - O PERNICIOSO PACOTE – APROVADO EM PRIMEIRA DISCUSSÃO

21/12/2012 - A APROVAÇÃO DO PLC 113, NA VÉSPERA DO FIM DO MUNDO: UM PEDAÇO DO PACOTE

22/12/2012 - O PACOTE E O BODE

26/02/2013 - CAMPO DE GOLFE: UM DECRETO DISCRETO

21/03/2013 - CAMPO DE GOLFE: LÁ, UM SUSPIRO DE ALÍVIO. AQUI, TRISTEZA E INDIGNAÇÃO

29/04/2013 - CAMPO DE GOLFE: VERGONHA, VERGONHA! LICENÇA CONCEDIDA

01/05/2013 - MUITAS NOTÍCIAS URBANO-CARIOCAS EM 30 DE ABRIL DE 2013

15/05/2013 - Artigo: LICENÇA PARA DESTRUIR: PARQUE MARAPENDI (I), por Sonia Rabello

21/05/2013 - Artigo: PATRIMÔNIO DO RIO: PROTEÇÃO E RETROCESSO*, Andréa Redondo

04/07/2013 - “PROCURA-SE”: QUARTEL DA PM, CAMPO DE GOLFE, TRÊS HOTÉIS, E O PARQUE DAS BENESSES

11/07/2013 – DEFESA DA RESERVA EM OUTROS TEMPOS: A APA MARAPENDI EO CAMPO DE GOLFE

12/07/2013 - CAMPO DE GOLFE E HOTÉIS: ENCONTRADOS ALGUNS DOS “PROCURADOS”

25/9/2013 - CAMPO DE GOLFE, APA MARAPENDI E ESCLARECIMENTOS

08/10/2013 - SEMANA 30/09/2013 a 06/10/2013 – PEU VARGENS, MAIS UMA BENESSE EM BOTAFOGO, E NOTÍCIA SOBRE O CAMPO DE GOLFE


13/12/2013 - CAMPO DE GOLFE E CONSEMAC: SEM ESPERANÇA - OS BURACOS VENCERAM (CrôniCaRioca de uma morte consentida e aprovada em lei. Uma sentença).

16/12/2013 - SEMANAS 02/12 a 08/12/2013 e 09/12 a 13/12/2013 – FREGUESIA, GOLFE, CONSEMAC, O INDECOROSO PLC 114, A RODOVIÁRIA IMPOSSÍVEL, E A APROVAÇÃO DO PARQUE DAS BENESSES

24/01/2014 - EXTRA! MUDANÇA NA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE - SMAC

30/01/2014 - CAMPO DE GOLFE: OS BURACOS JÁ VENCERAM, MAS O DEBATE PROSSEGUE

11/02/2014 - O PREFEITO, O C40, O GOLFE, O DISCURSO, A PRÁTICA, E O MP

17/02/2014 - SEMANA 10/02/2014 a 14/02/2014 – GOLFE X C40, RODA-GIGANTE, e DEBATE SOBRE GUARATIBA

20/02/2014 - CAMPO DE GOLFE RASGA PLANO DIRETOR DO RIO

24/02/2014 - SEMANA 17/02/2014 a 21/02/2014 – GUARATIBA, MÊS DE JANEIRO, GOLFE X PLANO DIRETOR, E EMPATANDO TUA VISTA

25/02/2014 - CAMPO DE GOLFE E APA MARAPENDI, DUAS OPINIÕES: do JORNAL O GLOBO e de ANDRÉA REDONDO

12/03/2014 - ABAIXO-ASSINADO CONTRA O CAMPO DE GOLFE

14/03/2014 - Artigo: UM CAMPO DE GOLFE OLÍMPICO NO LUGAR ERRADO, de Sonia Peixoto

17/03/2014 - SEMANA 10/03/2014 a 14/03/2014 – METRÔ, CAMPO DE GOLFE, ÁRBITROS E MÍDIA FORA DA ZP

25/03/2014 - CAMPO DE GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL – EPITÁFIO

20/03/2014 - VÍDEO SOBRE O CASO DO CAMPO DE GOLFE

28/03/2014 - NOTÍCIAS URBANO-CARIOCAS 28/03/2014– PÍER, ZP, PARQUE RADICAL, VARGENS, GOLFE, DEBATE IAB

31/03/2014 - SEMANA 24/03/2014 a 30/03/2014 – GOLFE, MARINA DA GLÓRIA, SEIS ASSUNTOS URBANO-CARIOCAS e o RIO CARIOCA

02/04/2014 - SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DA CIDADE – SMAC: A DEVASSA CONTINUA

03/04/2014 - Artigo: POR UMA GESTÃO DE EXCELÊNCIADAS ÁREAS VERDES COMPREENDIDAS POR UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, de Sonia Peixoto

04/04/2014 - AMANHÃ - PROTESTO CONTRA ACONSTRUÇÃO DE CAMPO DE GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL

07/04/2014 - SEMANA 31/03/2014 a 04/04/2014 – MEIO AMBIENTE, GESTÃO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO, e PROTESTO NA BARRA DA TIJUCA

23/04/2014 - ANIVERSÁRIO DO BLOG: DOIS ANOS! OBRIGADA, LEITORES!

30/04/2014 - ENTÃO É POSSÍVEL TER AS OLIMPÍADAS SEM O GOLFE!

09/05/2014 - Artigo: A IMPLANTAÇÃO EFETIVA DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DE MARAPENDI, de Pedro Paulo Da Poian

16/05/2014 - O SAMBA-RAP DO ALCAIDE

30/05/2014 - EXTRA! CAMPO DE GOLFE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RECOMENDA A SUSPENSÃO DAS OBRAS

02/06/2014 - SEMANA 26/05/2014 a 30/05/2014 – HOTÉIS, PARQUE DAS BENESSES, VARANDAS, OCUPAÇÃO DO JARDIM BOTÂNICO, MINISTÉRIO PÚBLICO x GOLFE NA RESERVA

05/06/2014 - DIA DO MEIO AMBIENTE - CAMPO DE GOLFE e COMENTÁRIOS

09/06/2014 - SEMANA 02/06/2014 a 07/06/2014 – IMÓVEIS MUNICIPAIS À VENDA, SOBRE O GOLFE E O CONCURSO - NO DIA DO MEIO AMBIENTE - e MAIS CINEMA LEBLON

12/06/2014 - MICKEY MOUSE VAI AO MARACA, PATO DONALD QUER JOGAR GOLFE

16/06/2014 - SEMANA URBE CARIOCA 09/06 a 13/06/2014 – EMBARGO PAINEIRAS, CINEMAS FECHADOS, MICKEY NO MARACA, DONALD NO GOLFE, e CENTRAL DO BRASIL

20/06/2014 - LICENCIAMENTO CAMPO DE GOLFE: ANÁLISE DO PROF. FERNANDO WALCACER

24/06/2014 - Artigo - MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RECOMENDA A SUSPENSÃO DAS OBRAS DO CAMPO DE GOLFE: EXONERAÇÃO E PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE, de Sonia Peixoto

19/07/2014 - BARRA DA TIJUCA 2013 E 2014: PARQUE E GOLFE, DEVASTAÇÃO OLÍMPICA

25/07/2014 - NOTÍCIAS URBANO-CARIOCAS – VARANDAS, RUA DA CARIOCA, ZONA PORTUÁRIA, GOLFE, HOTÉIS E IAB, e MARINA DA GLÓRIA