terça-feira, 30 de setembro de 2014

CIDADES EM TRANSFORMAÇÃO – LANÇAMENTO DE LIVRO


UtilitáRio


Hoje, 30/09/2014, lançamento do livro Cidades em Transformação, organizado por Ephim Shluger e Miriam Danowski.

Livraria da Travessa – Shopping Leblon, a partir das 19h.
Avenida Afrânio de Melo Franco nº 290, 2ºpiso, Leblon




Release:

­­­­Cidades em Transformação

Este livro enfoca experiências de seis cidades portuárias (Nova York, Londres, Cidade do Cabo, Havana, Buenos Aires e Rio de Janeiro), que se dispuseram a enfrentar os desafios de renovação de seus centros históricos e de áreas portuárias, com o propósito de reverter os processos de esvaziamento e degradação. Em geral, essas dinâmicas foram resultado dos modelos de urbanização espraiada, com ênfase no automóvel privado e, também, dos processos de regionalização e globalização. A nova divisão internacional de trabalho deslocou os centros de produção e as trocas comerciais ganharam ímpeto, pela acelerada revolução dos meios de comunicação e de transporte, simultaneamente ao lento e irrevogável desaparecimento das fronteiras nacionais. Desenhou-se uma nova geografia das centralidades globais, enquanto outros centros antigos entraram em processos irreversíveis de estagnação.

A antiga urbe mercantil, transformada em cidade-metrópole industrial, viria a sofrer novas transformações, até tornar-se parte da rede de cidades globais. Se, por um lado, as taxas de seu crescimento populacional desaceleraram, alterando o perfil da população, ao mesmo tempo profundas mutações ocorreram em sua base econômica, com a prevalência do setor de prestação de serviços e com a oferta diferenciada de produtos em escala planetária, induzida por fluxos de capital financeiro e transferência de tecnologia. As cidades assumem o papel de protagonistas e passam a disputar entre si a primazia de atrair fluxos de investimentos institucionais e privados.

Convém observar que esses movimentos de renovação portuária emergem, tanto durante surtos de crescimento econômico, como durante ciclos de recessão econômica – neste caso, como medidas de políticas e programas de estímulo anticíclicos. Esses processos têm contribuído para a revalorização das áreas centrais das grandes cidades, tanto do ponto de vista econômico como do sociocultural, com a consequente adaptação dos antigos bens patrimoniais às novas funções, com a reutilização dos equipamentos e estruturas industriais subutilizados ou desativados, com o reaproveitamento de estruturas remanescentes de equipamentos de transporte ferroviário, armazéns e serviços portuários de carga e terminais de passageiros. Esse acervo patrimonial preexistente ganha expressão e importância numa nova etapa, em que as cidades e o seu downtown buscam recuperar a identidade histórica, relançada para novas funções, em sintonia com as novas dinâmicas urbanas do século XXI.

Na prática, podemos constatar a relação direta entre a redução de atividades econômicas em centros urbanos e a progressiva deterioração do seu tecido socioambiental. Por outro lado, ações de requalificação urbana, ao recuperar seus bairros tradicionais para novas funções, podem reverter declínio nesse processo e irradiar seus efeitos positivos para outras áreas da cidade.

O propósito deste livro é suscitar, a partir das experiências relatadas, o compartilhamento e a reflexão sobre as especificidades desses projetos de intervenção, nas práticas de planejamento urbano, na formulação dos planos financeiros, na participação das comunidades envolvidas, na conjugação de ações entre o setor público e o privado, na maneira pela qual cada cultura lida com o patrimônio histórico e arquitetônico pretérito, sempre muito presente nessas áreas centrais.




segunda-feira, 29 de setembro de 2014

SEMANA URBE CARIOCA 22/09/2014 a 26/09/2014 – GOLFE: VÍDEOS E IMAGENS IMPRESSIONANTES, METRÔ, e NOTÍCIAS SOBRE O QG DA PM QUE SERÁ PÓ


“AS MENTIRAS, EM 2010
Justificativas que nada justificam, e insistência em afirmar que o campo foi autorizado em gestão anterior: entretanto, o campo projetado na época seria menor e preservaria a faixa destinada ao Parque Ecológico. O fato resumiu-se ao cancelamento da rua (ato administrativo reversível) e não produziu efeitos, pois a lei vigente vedava a pretensão”.

Trecho de O GOLFE NA URBE CARIOCA - VÍDEOS, FOTOS, MENTIRAS, VERDADES, E ALEGRIA

 


Publicações dos últimos 07 dias e textos mais lidos
Os posts imediatamente anteriores; as declarações e imagens sobre a devastação da reserva ambiental sem justificativa; mais um artigo importante de Miguel Gonzalez sobre o Metrô - reproduzido do blog Metrô do Rio -, e os critérios para construir no terreno do antigo Quartel da PM na Rua Evaristo da Veiga, outra prova de que do ponto de vista urbanístico o melhor para a cidade e o interesse público não prevalecem sobre o interesse do mercado imobiliário.


Nota:
Amanhã, 30/09/2014, lançamento do livro Cidades em Transformação, organizado por Ephim Shluger e Miriam Danowski.

Livraria da Travessa - Leblon
a partir das 19h




Blog Urbe CaRioca


Segunda, 22/09/2014

SEMANA URBE CARIOCA 15/09/2014 a 19/09/2014 – GOLFE ONIPRESENTE: COI REJEITA PROPOSTA MP, ARTIGO RIO ON WATCH TRADUZIDO, RESULTADO DA AUDIÊNCIA – E O MÊS DE AGOSTO

 
A INVASÃO E A DESTRUIÇÃO DA RESERVA/PARQUE
A área triangular situada entre as duas manchas delimitadas com linha amarela, na primeira foto, era recuperável, e integraria o parque, tal como as duas laterais (amarelo) no trecho correspondente ao terreno. Essas, o restante ao longo destas até à margem da Lagoa de Marapendi e as demais marcadas (vermelho) compreendem parte da APA, e do parque implantado gradualmente, conforme previsto em leis urbanísticas e ambientais.
 Uma vez que o poder judiciário determine a paralisação da obra e que a lei anterior seja revigorada, todas as áreas destinadas ao Parque Ecológico poderão ser replantadas e devolvidas à cidade.


SEMANA URBE CARIOCA 08/09/2014 a 12/09/2014 – GOLFE: HÁ ALTERNATIVA, ARTIGO SOBRE O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA, E O PEDIDO DA CAPIVARA

EXTRA: GOLFE - COMITÊ OLÍMPICO RIO-2016 REJEITOU PROPOSTA DO MP, EXTRA-OFICIALMENTE

Artigo: O CAMPO DE GOLFE OLÍMPICO DO RIO ESMAGARÁ UMA PRECIOSA ÁREA ECOLÓGICA PROTEGIDA, de Elena Hodges

GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL: NADA DECIDIDO. AINDA.

O MÊS NO URBE CARIOCA – AGOSTO 2014

 


Quarta, 24/09/2014

O GOLFE NA URBE CARIOCA - VÍDEOS, FOTOS, MENTIRAS, VERDADES, E ALEGRIA



A DEVASTAÇÃO -  DE 2012 A 2014, ENQUANTO O MPRJ ANALISAVA O ASSUNTO
"The area where the Olympic golf course is being built housed fauna and flora characteristics of lagoon environments and is classified as an Environmental Protection Area.The work being done is modifying dramatically the overwhelming surroundings of the Marapendi Lagoon.
Look at these pictures provided by Goggle. Before and after.Do your part!"


Quinta, 25/09/2014

Artigo: NOVA LICITAÇÃO PARA O QUE JÁ EXISTE, de Miguel Gonzalez



Metrô de Xangai (China) - Blog Metrô do Rio, de Miguel Gonzalez



Sexta, 26/09/2014

UMA TORRE E UM PRÉDIO NO QUARTEL DOS BARBONOS

Sobrará só a Capela N. S. das Dores. O resto tombará literalmente.

luchar Desmons - Panorama da Cidade do Rio de Janeiro tomado de Santo Antônio a voo de pássaro - 1854. Vista tomada do Morro de Santo Antônio, vendo-se o quartel da Rua dos Barbonos (atual Evaristo da Veiga), hoje quartel da polícia Militar.

 Texto: Paisagem do Rio de Janeiro, George Ermakoff
Imagem:  Iba Mendes Pesquisa a partir da Biblioteca Nacional Digital do Brasil

Os 10 posts mais lidos da semana
Se necessário copie o título na caixa de pesquisa acima.

O GOLFE NA URBE CARIOCA - VÍDEOS, FOTOS, MENTIRAS, VERDADES, E ALEGRIA

UMA TORRE E UM PRÉDIO NO QUARTEL DOS BARBONOS

EXTRA: GOLFE - COMITÊ OLÍMPICO RIO-2016 REJEITOU PROPOSTA DO MP, EXTRA-OFICIALMENTE

POR QUE O GUARDA APITA?

UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA OMETRÔ DO RIO, por Miguel Gonzalez

SEMANA URBE CARIOCA 15/09/2014 a 19/09/2014 – GOLFE ONIPRESENTE: COI REJEITA PROPOSTA MP, ARTIGO RIO ON WATCH TRADUZIDO, RESULTADO DA AUDIÊNCIA – E O MÊS DE AGOSTO

GOLFE - PARA NÃO ESMAGAR A RESERVA AMBIENTAL, HÁ ALTERNATIVA

Artigo: O PORQUÊ DO NOSSO METRÔ, de Miguel Gonzalez

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

UMA TORRE E UM PRÉDIO NO QUARTEL DOS BARBONOS


Sobrará só a Capela N. S. das Dores.
O resto tombará literalmente.

É impossível ‘baixar a guarda’ porque, segundo o governador a desistência de vender o QG da Polícia Militar deu-se porque “não teria mais tempo de fazer um novo prédio... decidiu suspender o contrato de aluguel do QG provisório... não tenho mais prazo para entregar um novo equipamento para o comando e não tinha cabimento deixar eles (sic) num prédio alugado”. Infelizmente, as mortes anunciadas tal como o caso do Parque Aquático e do Estádio de Atletismo, destombados, não podem ser descartadas.

Trecho de QUARTEL DA PM: EM GUARDA! publicado neste blog em 08/08/2013


Iluchar Desmons - Panorama da Cidade do Rio de Janeiro tomado de Santo Antônio a voo de pássaro - 1854. Vista tomada do Morro de Santo Antônio, vendo-se o quartel da Rua dos Barbonos (atual Evaristo da Veiga), hoje quartel da polícia Militar.

 Texto: Paisagem do Rio de Janeiro, George Ermakoff
Imagem:  Iba Mendes Pesquisa a partir da Biblioteca Nacional Digital do Brasil


Mais uma oportunidade perdida. Mais um espaço potencialmente benéfico para a Cidade do Rio de Janeiro que se vai.

De nada adiantou ficar Em Guarda!

Tal e qual em Botafogo, Adeus praças, espaços culturais e de lazer, espaços públicos e tudo o que poderia ser contido nesse sítio histórico com mais de 200 anos de memórias, de modo a que a área, se não mais útil para a sua finalidade primitiva, fosse revertida em prol do Rio, dos cariocas, da cultura, do turismo, das atividades públicas, e da formação de valores.

Não, nada parecido sequer foi cogitado. Mais edifícios virão. Se o Estado insistir novamente apenas em ‘fazer caixa’ A Enorme Pequenez terá prevalecido.

O decreto nº 39234 de 24/09/2014, cuja ementa cita apenas o tombamento definitivo da Capela Nossa Senhora das Dores, embute as condições para construir no enorme terreno do Batalhão, exceto quanto a uma espécie de servidão interna que es estenderá da rua até à igrejinha.

De um lado, construções de cinco andares. Do outro, não citado, provavelmente uma torre como os demais edifícios da Rua Senador Dantas.

A quem interessar abaixo o decreto do prefeito, o mapa com as áreas aedificandi e os critérios - bem intencionados, talvez, para evitar mal maior - que consolidam o Pó ao qual a antiga construção, embora descaracterizada e nem por isso menos importante, será reduzido.

Quanto ao destino do terreno do Antigo Quartel dos Barbonos, aquele do Bom Combate, resta aguardar para saber.



Urbe CaRioca





DECRETO Nº 39234 DE 24 DE SETEMBRO DE 2014

Tomba definitivamente a Capela de Nossa Senhora das Dores localizada no Quartel General da Polícia Militar do Rio de Janeiro, à Rua Evaristo da Veiga, Nº 78 – Centro – II RA, e cria a Área de Entorno do Bem Tombado Municipal.
O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor e
CONSIDERANDO o valor arquitetônico, histórico e cultural da Capela de Nossa Senhora das Dores, exemplar significativo da vida religiosa na cidade;
CONSIDERANDO a inserção da Capela de Nossa Senhora das Dores no antigo conjunto arquitetônico dos Barbonos, atual Quartel General da PMRJ, e seu testemunho enquanto Capela ligada à instituição militar
CONSIDERANDO que a área onde se localiza
o Quartel General da Polícia Militar do Rio de Janeiro e a Capela de Nossa Senhora das Dores, no Centro da Cidade do Rio de Janeiro, se na cidade do Rio de Janeiro;
CONSIDERANDO que o Quartel General da Polícia Militar do Rio de Janeiro foi, inúmeras vezes ao longo do tempo, descaracterizado para atender às necessidades de modernização em função da sua plena utilização;
CONSIDERANDO a necessidade de manutenção da visibilidade do Bem Tombado Municipal e de salvaguardar a sua ambiência cultural, especialmente representativa do Centro da cidade do Rio de Janeiro;
encontra bastante verticalizada;
CONSIDERANDO que a visibilidade da Capela de Nossa Senhora das Dores poderá manter-se protegida e valorizada com, principalmente, a desobstrução de sua fruição visual a partir do logradouro público;
CONSIDERANDO o pronunciamento favorável do Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro, que consta do processo no 01/001.937/2012;
DECRETA:
Art. 1º. Fica tombada definitivamente, nos termos do Art. 1º da Lei 166, de 27 de maio de 1980, a Capela de Nossa Senhora das Dores, situada no Quartel General da PMRJ, à Rua Evaristo da Veiga, Nº 78 – Centro – II R.A.
Parágrafo único. Fica incluído no tombamento:
A capela, inclusive seu interior;
As escadarias de acesso ao nível da soleira da capela;
Pátio frontal ao templo;
Edificação remanescente existente sob a capela;

Art. 2°. Fica criada a Área de Entorno de Bem Tombado da Capela de Nossa Senhora das Dores, delimitada pelo Anexo I deste Decreto.
Art. 3º. Quaisquer intervenções físicas a serem realizadas nos Bens Tombados ou na Área de Entorno do Bem Tombado deverão ser previamente aprovadas pelo Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro.
Art. 4º. Para efeito de proteção da ambiência e manutenção das características urbanas e paisagísticas, quaisquer obras de construção dentro da Área de Entorno de Bem Tombado ficam sujeitas às seguintes restrições:
A altura total máxima permitida, incluídos todos os elementos construtivos da edificação, será de 15,00 m (quinze metros) para a “Área A”, conforme Anexo I;
A “Área B” não poderá ser edificada;
A altura total máxima permitida, incluídos todos os elementos construtivos da edificação, na “Área C” será a determinada pelas demais legislações urbanística em vigor.
Parágrafo único. Quaisquer novas construções na Área de Entorno de Bem Tombado deverão guardar uma distância mínima de 7,50 m (sete metros e cinquenta centímetros) do Bem Tombado.
Art. 5º. Quaisquer obras no solo ou subsolo da Área de Entorno de Bem Tombado deverão respeitar e manter o perfil remanescente do Morro de Santo Antônio, não sendo permitido seu corte ou alteração e, deverão contar com acompanhamento arqueológico.
Art. 6º. A colocação de engenhos de proteção e iluminação, bem como a instalação de toldos ou elementos que possam prejudicar ou interferir na visibilidade do Bem Tombado deverá ter seu licenciamento previamente aprovado pelo órgão de tutela.
Art. 7.º Quaisquer intervenções físicas a serem realizadas dentro dos limites da Área de Entorno de Bem Tombado definida no Art. 2º deste Decreto, deverão ser previamente submetidas ao órgão executivo do patrimônio cultural.
Art. 8.º Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.
Rio de Janeiro, 24 de setembro de 2014; 450º ano da fundação da Cidade
EDUARDO PAES

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Artigo: NOVA LICITAÇÃO PARA O QUE JÁ EXISTE, de Miguel Gonzalez





O artigo de Miguel Gonzalez escrito para este Urbe CaRioca em junho/2012 - UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA O METRÔ DO RIO - sempre esteve entre os mais lidos do blog desde então.

Estudioso do sistema metroviário do Rio de Janeiro e Região Metropolitana e responsável pelo Blog Metrô do Rio, diante do lançamento pelo Governo Estadual de licitação com vistas à elaboração de projeto para expansão da rede nos próximos 30 anos, no último dia 08 Miguel publicou em seu blog texto onde considera que “os projetos originais elaborados pela Rio Trilhos nos anos 80 ainda são os melhores”.

O interessante post está reproduzido abaixo. Enquanto isso, a Linha 4 falsa - construída "Pra Olimpíada" - prossegue conforme projeto do Metrô-Tripa e o METRÔ DOS SONHOS fica mais distante...
Boa Leitura.
Urbe CaRioca




Nova Licitação para o que Já Existe

Miguel Gonzalez


No começo de Julho, a Secretaria Estadual de Transportes publicou, no Diário Oficial, o edital de licitação para escolher a empresa que vai elaborar o projeto para a expansão da rede do metrô para os próximos 30 anos. A ganhadora terá um ano para apresentar os estudos de uso do solo, demanda e viabilidade para implantação de novas linhas no sistema de transporte subterrâneo no Rio de Janeiro. O custo para fazer este levantamento está estimado em R$ 4,1 milhões. O dinheiro será financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).


A abertura dos envelopes da concorrência acontecerá em 19 de Agosto. Segundo o órgão, o Plano Diretor Metroviário da Região Metropolitana engloba os municípios de Itaboraí, Niterói, Rio Bonito, Rio de Janeiro, São Gonçalo, além de toda a Baixada Fluminense.


A idéia não é nova. O estado já tem planos diretores do metrô. O primeiro foi elaborado em 1968. Tivemos atualizações nas décadas de 70, 80 e 90. Infelizmente, nem o primeiro foi concluído e as Linhas 1 e 2 são muito menores do que seus projetos originais, quando o Rio tinha uma população bem menor do que tem hoje.


De todos os projetos lidos e analisados para o metrô do Rio de Janeiro, os projetos originais elaborados pela Rio Trilhos nos anos 80 ainda são os melhores. Este blog defende, conforme ilustrado no mapa acima:


Linhas Prioritárias:


1) Conclusão da Linha 1 Circular: As estações da "Linha 4" em construção deverão ser incorporadas pela Linha 1. São elas a Estação Praça Nossa Senhora da Paz, Estação Jardim de Alah, Estação Antero de Quental e Estação Gávea. A Estação Uruguai seria conectada à Estação Gávea. A Linha 1 também ganharia a Estação Morro de São João, que está semi-pronta.


2) Conclusão da Linha 2 Centro: Ligação entre Estácio e Barcas com a construção da Estação Catumbi, Estação Praça da Cruz Vermelha, Estação Carioca e Estação Praça XV.


3) Conclusão da Linha 4 Original: Com as mudanças na Linha 1, a Linha 4 teria apenas a Estação Gávea, a Estação São Conrado e a Estação Jardim Oceânico. Em sua ponta Oeste, ela ganharia a Estação Shopping Downtown, Estação Città América, Estação Barra Shopping, Estação Nova Ipanema e Estação Alvorada. Em sua ponta sul, ela ganharia a Estação Jockey Club Brasileiro, Estação Jardim Botânico, Estação Humaitá, Estação Dona Marta, Estação Botafogo, Estação Laranjeiras e Estação Carioca.


Outras Linhas:


1) Conclusão Linha 2 Baixada: A Estação Pavuna deixaria de ser terminal. Seriam construídas a Estação Vila Rosali, Estação Agostinho Porto, Estação Coelho da Rocha e Estação Belford Roxo.


2) Linha 2A: Estação Trevo das Margaridas, Estação Avenida Brasil e Estação Colégio.


3) Linha 3: Sob a Baía de Guanabara, o Rio de Janeiro seria interligado a Niterói. A Linha 3 também passaria por São Gonçalo e Itaboraí. As Estações seriam: Carioca, Praça Araribóia, Jansen de Mello, Barreto, Neves, Vila Laje, Paraíso, Parada Quarenta, Zé Garoto, Mauá, Antonina, Nova Cidade, Alcântara, Jardim Catarina, Guaxindiba, Itambi e Visconde de Itaboraí.


4) Linha 5: Estação Cocotá, Estação Jardim Guanabara, Estação Aeroporto Internacional do Galeão, Estação UFRJ, Estação Rodoviária Novo Rio, Estação Carioca e Estação Aeroporto Santos Dumont.


5) Linha 6: Estação Aeroporto Internacional do Galeão, Estação Penha, Estação Vila da Penha, Estação Irajá, Estação Madureira Shopping, Estação Campinho, Estação Taquara, Estação Jacarepaguá, Estação Cidade de Deus, Estação Casa Shopping, Estação Shopping Via Parque, Estação Hospital Lourenço Jorge e Estação Alvorada.



quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O GOLFE NA URBE CARIOCA - VÍDEOS, FOTOS, MENTIRAS, VERDADES, E ALEGRIA



AS MENTIRAS, EM 2010

Justificativas que nada justificam, e insistência em afirmar que o campo foi autorizado em gestão anterior: entretanto, o campo projetado na época seria menor e preservaria a faixa destinada ao Parque Ecológico. O fato resumiu-se ao cancelamento da rua (ato administrativo reversível) e não produziu efeitos, pois a lei vigente vedava a pretensão.





A VISITA

 ANÚNCIO DO LOCAL ESCOLHIDO E  DO ESCRITÓRIO AMERICANO AUTOR DO PROJETO, ANTES DA REALIZAÇÃO DE CONCURSO PELO IAB-RJ E AINDA NA VIGÊNCIA DO ZONEAMENTO AMBIENTAL QUE IMPEDIA O USO, LEI POSTERIORMENTE MODIFICADA PELO PREFEITO E VEREADORES AO APAGAR DAS LUZES DE 2012(link para o vídeo do anúncio e visita)




A DECLARAÇÃO

UM POUCO ANTES DA PRIMEIRA AUDIÊNCIA EM JUÍZO, NA 7ª VARA DE FAZENDA PÚBLICA DO TJ-RJ, SETEMBRO 2014

"Não tem polêmica. O Campo de Golfe é aonde vai ser determinado, é aonde ele será" (sic). 





A REAFIRMAÇÃO

UM POUCO ANTES DA SEGUNDA AUDIÊNCIA EM JUÍZO, NA 7ª VARA DE FAZENDA PÚBLICA DO TJ-RJ, SETEMBRO 2014.

Reafirmação de que o local está definido, antes da decisão judicial.






A DEVASTAÇÃO

 DE 2012 A 2014, ENQUANTO O MPRJ ANALISAVA O ASSUNTO

"The area where the Olympic golf course is being built housed fauna and flora characteristics of lagoon environments and is classified as an Environmental Protection Area. The work being done is modifying dramatically the overwhelming surroundings of the Marapendi Lagoon.

Look at these pictures provided by Goggle.

Before and after.

Do your part!"




A INVASÃO E A DESTRUIÇÃO DA RESERVA/PARQUE

A área triangular situada entre as duas manchas delimitadas com linha amarela, na primeira foto, era recuperável, e integraria o parque, tal como as duas laterais (amarelo) no trecho correspondente ao terreno. Essas, o restante ao longo destas até à margem da Lagoa de Marapendi e as demais marcadas (vermelho) compreendem parte da APA, e do parque implantado gradualmente, conforme previsto em leis urbanísticas e ambientais.

 Uma vez que o poder judiciário determine a paralisação da obra e que a lei anterior seja revigorada, todas as áreas destinadas ao Parque Ecológico poderão ser replantadas e devolvidas à cidade.






A ALEGRIA

O QUE ACONTECERÁ QUANDO O JUIZ DETERMINAR A PARALISAÇÃO DA OBRA E A MANUTENÇÃO DO PARQUE ECOLÓGICO

Pharrell Williams - Happy (Official Music Video)


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

SEMANA URBE CARIOCA 15/09/2014 a 19/09/2014 – GOLFE ONIPRESENTE: COI REJEITA PROPOSTA MP, ARTIGO RIO ON WATCH TRADUZIDO, RESULTADO DA AUDIÊNCIA – E O MÊS DE AGOSTO

“Mas ‘’o Itanhangá não foi sondado… sobre a possibilidade de sediar o Golfe Olímpico’’, escreveu Fajerman em uma carta enviada à Prefeitura. “O Itanhangá Golf Club tem sim condições de atender as exigências estruturais para sediar as competições de golfe dos Jogos Olímpicos de 2016″. (...)

Para agravar a situação, o lugar escolhido para o novo campo na Barra da Tijuca é ridiculamente inapropriado. (...) O local escolhido para o campo de golfe olímpico é um dos últimos territórios da região preservados, onde está uma área ecológica pantanosa, muito frágil, de 11 milhões de metros quadrados.”

 

Trecho de Artigo: O CAMPO DE GOLFE OLÍMPICO DO RIO ESMAGARÁ UMA PRECIOSA ÁREA ECOLÓGICA PROTEGIDA, de Elena Hodges

 



 

 

Publicações dos últimos 07 dias e textos mais lidos
Os posts imediatamente anteriores; várias novidades sobre a polêmica do Campo de Golfe em construção na Reserva Ambiental de Marapendi, inclusive sobre a audiência em Juízo realizada no dia 17/09; e todos os posts de Agosto, com os agradecimentos a Elena Hodges, Antonio Carlos Guedes, e Instituto FavelArte, pelos textos e vídeos divulgados, e ao fotógrafo Guilherme Maia pela disponibilidade, pesquisa e excelentes imagens no bairro do Rio Comprido, que ilustraram um dos artigos mais lidos daquele mês.
Blog Urbe CaRioca

Segunda, 15/09/2014

SEMANA URBE CARIOCA 08/09/2014 a 12/09/2014 – GOLFE: HÁ ALTERNATIVA, ARTIGO SOBRE O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA, E O PEDIDO DA CAPIVARA



 Pare o casamento - Youtube

(No blog: paródia - Pare a obra do golfe!)


SEMANA URBE CARIOCA 01/09/2014 a 05/09/2014 – GOLFE + RÉPLICA + TRÉPLICA, AUDIÊNCIA EM JUÍZO, A DECISÃO DO JUIZ + O CONDOMÍNIO VIZINHO, CINEMA DESTOMBADO TOMBARÁ, E MAIS NOTÍCIAS SOBRE O GOLFE

 

GOLFE - PARA NÃO ESMAGAR A RESERVA AMBIENTAL, HÁ ALTERNATIVA

 

Artigo: NELSON MANDELA DEVE ESTAR INDIGNADO: O CASO DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA DA TIJUCA, de Sonia Peixoto

 

PARE A OBRA DO GOLFE! - CrôniCaRioca – O Pedido da Capivara

 


Terça, 16/09/2014 (1)

EXTRA: GOLFE - COMITÊ OLÍMPICO RIO-2016 REJEITOU PROPOSTA DO MP, EXTRA-OFICIALMENTE



Terça, 16/09/2014 (2)

Artigo: O CAMPO DE GOLFE OLÍMPICO DO RIO ESMAGARÁ UMA PRECIOSA ÁREA ECOLÓGICA PROTEGIDA, de Elena Hodges


The golf course for the 2016 Olympics is being built in this
ecologically sensitive area, which is supposed to be protected
by law. (Photo by Elena Hodges)

Quarta, 17/09/2014

GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL: NADA DECIDIDO. AINDA.



Sexta, 19/09/2014

O MÊS NO URBE CARIOCA – AGOSTO 2014






Os 10 posts mais lidos da semana
Se necessário copie o título na caixa de pesquisa acima.

EXTRA: GOLFE - COMITÊ OLÍMPICO RIO-2016 REJEITOU PROPOSTA DO MP, EXTRA-OFICIALMENTE

GOLFE NA RESERVA AMBIENTAL: NADA DECIDIDO. AINDA.

Artigo: O CAMPO DE GOLFE OLÍMPICO DO RIO ESMAGARÁ UMA PRECIOSA ÁREA ECOLÓGICA PROTEGIDA, de Elena Hodges

POR QUE O GUARDA APITA?

SEMANA URBE CARIOCA 08/09/2014 a 12/09/2014 – GOLFE: HÁ ALTERNATIVA, ARTIGO SOBRE O PARQUE NATURAL MUNICIPAL DA BARRA, E O PEDIDO DA CAPIVARA

UM PROJETO REAL E VIÁVEL PARA OMETRÔ DO RIO, por Miguel Gonzalez

O MÊS NO URBE CARIOCA – AGOSTO 2014

CINEMA LEBLON DESTOMBADO: JÁ PODE SER DEMOLIDO

CAMPO DE GOLFE: UM DECRETO DISCRETO